Aprendendo com músicas de vestibular: O Melô do Modernismo


No post de hoje, vamos analisar a letra da música O Melô do Modernismo, do Prof. Fábio. Para fazer download, acesse o post aqui, ou continue lendo!



Primeiramente, a letra. Os trechos em negrito serão tratados durante o post:
O Modernismo, o Cubismo e Futurismo
Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo

Com Oswald e Mário de Andrade
Atenção para essa deixa
Vou-me embora pra Pasárgada
Com Manuel Bandeira

A Pedra no Caminho de Carlos Drummond
Cecília Meireles, a Poesia Mística
Vinícius de Moraes
Com a Rosa de Hiroshima

José Lins do Rego, ciclo da cana-de-açúcar
Graciliano Ramos, seca e pecuária
Com Jorge Amado o ciclo do Cacau

O Modernismo, o Cubismo e Futurismo
Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo

No pós-Modernismo temos Guimarães Rosa
Com invenção linguística
Na prosa regionalista
Nas suas histórias

Prosa psicológica e urbana
Com Clarice Lispector, Lygia Fagundes Telles
A inteligência na veia de
Autran Dourado e J. J. Veiga

Com João Cabral de Mello Neto e
Ferreira Gullar
E pra acabar logo com isso
Tem concretismo e tropicalismo

O Modernismo, o Cubismo e Futurismo
Expressionismo, Dadaísmo e Surrealismo

OOO, Kiss me Baby
Baby, Kiss me now! I Love you!
Baby, Kiss me! Baby, Kiss me! Me, Baby!
I Love You! Love yoooooooou!
A primeira ideia que podemos retirar é observar uma série de nomes de vanguardas artísticas europeias.
  • Cubismo: O principal nome é Pablo Picasso. Nessa vanguarda, a proposta é compor e decompor a realidade, a partir de formas geométricas.
  • Futurismo: O principal nome é Marinetti. Nessa vanguarda, as obras devem se desligar do passado e ligar-se ao progresso e ao novo. Não existem sintaxes, formas livres, verbos no infinitivo e sem adjetivos.
  • Expressionismo: O principal nome é Van Gogh ou Much. Nessa vanguarda, reflete-se a angústia do artista.
  • Dadaísmo: O principal nome é Tristan Tzara. Nessa vanguarda, considerada a mais radical, a arte surge do caos e da colagem de materiais não-nobres.
  • Surrealismo: O principal nome é Salvador Dalí. Nessa vanguarda, a arte dá vazão para aspectos do inconsciente, misturando realidade x sonho. Não existe lógica formal.
Os dois maiores nomes da primeira geração modernista, Oswald de Andrade e Mário de Andrade foram os precursores desse movimento no Brasil. Mário criou, em sua poesia Pauliceia Desvairada, o desvairismo, que é a liberdade total de pesquisa, criação e expressão.

Vou-me embora pra Pasárgada é um dos maiores poemas de Manuel Bandeira, e em dos mais cobrados nos vestibulares. Retrata o desejo de Manuel a fazer coisas simples que não podia fazer, pois estava doente de cama, acometido por tuberculose.

Carlos Drummond de Andrade é o maior poeta da literatura brasileira. Era um homem irônico e ácido. Suas obras, como Pedras no Caminho, são ricas em temas, geralmente família, poesia em si e infância.

Cecília Meireles era uma poeta neossimbolista, que falava sobre a fugacidade do tempo. Alguns dizer que ela fazia poesias místicas pois no Simbolismo, o havia o misticismo e o cromatismo, que pode ser observado nas poesias dela.

Vinícius de Moraes foi um poeta rigoroso em relação a formalidade. Foi o compositor da MPB. Além de poesias, escreveu algumas peças teatrais. A Rosa de Hiroshima foi uma de suas principais obras.

José Lins do Rêgo falou muito sobre a cana-de-açúcar, em especial na obra Menino de Engenho (cobrada pela UniOeste). Sua principal obra é Fogo Morto, cobrada esse ano pela UERN e pela UFPR.

Graciliano Ramos foi o maior nome do Romance de 1930. Sua obra Vidas Secas, cobrada pela FGV, Fuvest, Unicamp, IFBA, IFGO, PUCSP, UEA, UEG, UFBA e UPE, é dividido em capítulos independentes, narrado em terceira pessoa e retrata a sobrevivência na terra árida.

Jorge Amado foi um autor de "altos e baixos". Suas principais obras narravam a miséria e a Bahia. Entre elas, estão: Capitães de Areia e Cacau

O pós-Modernismo (ou 3ª geração modernista) iniciou com Guimarães Rosa, que se destacou pela sua inovação linguística em suas prosa. A música faz referência a sua obra Primeiras Estórias.

A prosa psicológica e urbana de Clarice Lispector e Lygia Fagundes Telles questionam muito a existência do ser humano.

A inteligência na veia de Autran Dourado e J. J. Veiga oferecem um realismo fantástico, rompendo a lógica e a previsibilidade.

João Cabral de Mello Neto escreveu poesias anti-liricas e antissentimentais, sem inspiração. O Engenheiro é sua principal obra.

E Ferreira Gullar foi um autor modernista, que se caracterizou pelo poema engajado nas questões sociais de seu tempo.

E pra acabar logo com isso, tem:
  • Concretismo: Surgiu na década de 50, caracterizada pela grande inovação linguística e formal. Aboliu-se a linearidade, versos e sintaxes.
  • Tropicalismo: Misturou manifestações tradicionais da cultura brasileira a inovações estéticas radicais.
Espero que tenha gostado e aprendido muito! 
O Modernismo é muito cobrado nos vestibulares! 
Estuda, Jovem! Comente!
*repost de maio/2013* 


Luiz Henrique

Luiz Henrique, cristão, analista de sistemas, programador e webdesigner, vive através da fé e louvor a Deus. Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela UFPR


4 comentários • Comente »:

Postar um comentário

O EstudaJovem é um blog cujo objetivo é te ajudar. Ajude-nos a melhorar, expondo sua opinião. Comente!

EstudaJovem nas Redes Sociais

Siga-nos no Facebook

Colabore com o portal

Seguidores Blogger

Seguidores Google+

Oportunidades