[Seção Aula] Português » Crase

Muitos vestibulandos e estudantes tem dificuldades em entender quando se deve usar a crase. Preparamos um post com alguns detalhes a respeito, formas de utilização e exemplos. Confira também video-aulas excelentes para se dar bem nas provas!
 
Crase é o fenômeno da contração da preposição "a" com, por exemplo, o artigo "a".

Teste do artigo
Empregamos o acento grave para indicar crase sempre que, substituindo a palavra feminina por uma masculina, aparecer a contração "ao". O vocábulo masculino não precisa ser sinônimo do feminino. Precisa, sim, fazer sentido para a frase em que se está fazendo a substituição.

Princípios Sintáticos da Crase
O fenômeno da crase está associado à regência (nominal e verbal) e, portanto, junto à estrutura sintática da frase. Dentro da oração, os termos que possuem crase são:
  • Objeto indireto.
  • Complemento nominal.
  • Adjunto adverbial.
Crase proibida
Não ocorre crase quando o "a" estiver:
  • Antes de um verbo.
  • Antes de uma palavra masculina.
  • Antes de pronomes pessoais.
  • Entre palavras repetidas. Ex: dia-a-dia
  • Antes de pronomes de tratamento. Exceções: dona, madama, senhora e senhorita.
  • Antes de pronomes indefinidos.
  • Antes de artigos indefinidos.
  • Antes dos pronomes demonstrativos esta(s), essa(s), isto, isso.
  • Antes dos pronomes relativos que, quem, cuja(s).

Casos Especiais
  • Nome próprio geográfico: com nomes de lugar (cidade, estado, país, continente, planeta), o fenômeno da crase acontece quando a palavra admite artigo "a".
No dia-a-dia
Para tirar dúvidas, fazemos o seguinte teste prático, usando os verbos vir ou ser: "Venho de ou venho da?"; "Sou de ou sou da?":
  • Se o resultado for "de", concluímos que o nome não possui artigo (portanto, sem crase).
  • Se o resultado for "da", concluímos que o nome possui artigo (pode haver crase).
Observação - Se o nome da localidade vier especificado, a lógica é que tenha artigo.

Nome de mulher: 
Para usar (ou não) crase com nome de mulher, temos que considerar três condições:
  • Pessoa íntima, familiar - Admite artigo e, por isso, o fenômeno da crase pode acontecer. Sabemos se a pessoa é ou não de nosso convívio pelas informações contidas na frase.
  • Pessoa não-especificada -Admite artigo facultativamente; por isso, o uso da crase também é facultativo.
  • Nome histórico - Por não admitir artigo, não admite crase.
À moda, à maneira. 
As expressões à moda, à maneira, desde que sejam locuções adverbiais, provocam o fenômeno da crase, mesmo estando subentendidas e antes de palavra masculina.

Bife a cavalo, à milanesa. 
Bife a cavalo não tem crase. Usa-se crase quando se pode entender "à moda de", como é o caso de "bife à milanesa" (à moda de Milão), "bife à portuguesa" (à moda de Portugal), "bife à Camões" (à moda de Camões), etc.

Locuções femininas (adverbiais, conjuntivas, prepositivas)
As locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas, desde que femininas, provocam o fenômeno da crase.

Palavra oculta.
Entenda-se por palavra oculta aquela que está sub-entendida para evitar repetição desnecessária. Veja os exemplos:
a) Vou à igreja de Pinhais, depois à de Curitiba.
Perceba que a palavra "igreja" está sub-entendida antes da expressão "de Curitiba". Por isso, a crase acontece.

b) Refiro-me à moça da sala, não à da cozinha.
Perceba que a palavra "moça" está sub-entendida antes da expressão "da cozinha". Por isso, a crase acontece.

Crase com pronomes relativos
Para usar crase com pronomes relativos, temos de dividi-los em dois grupos:
  • Que, quem, cujo, cuja, cujos, cujas - Jamais admitem crase, pois não admitem artigo
  • A qual, as quais - Admitem crase, pois aceitam artigo, quando regidos por um verbo ou substantivo que exija preposição "a". 
VIDEO AULAS




Luiz Henrique

Luiz Henrique, cristão, analista de sistemas, programador e webdesigner, cursado em Webdesign, vive através da fé e louvor a Deus. Graduando em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela UFPR


8 comentários • Comente »:

Postar um comentário

O EstudaJovem é um blog cujo objetivo é te ajudar. Ajude-nos a melhorar, expondo sua opinião. Comente!

EstudaJovem nas Redes Sociais

Siga-nos no Facebook

Colabore com o portal

Seguidores Blogger

Seguidores Google+

Oportunidades